27 novembro 2009

Entrevista com Mags e Paul




Mags e Paul em entrevista ao site alemão Motor.de

motor.de: Eu sei que essa pergunta foi notíciada recentemente, certamente, mas qual foi a principal razão para a divisão no próximo ano ?

Waaktaar-Savoy: As razões são diferentes para cada membro da banda. Eu teria sido capaz de fazer outro álbum. Eu já havia escrito algumas canções e trabalhei com elas. Para mim, teria sido ótimo gravar outro registro. Mas se você está em uma banda, é tudo ou nada. 25 anos é muito tempo e há um monte de outras coisas que eu quero tentar. Eu gostaria de colaborar com outros artistas, ou escrever para outras pessoas.

motor.de: Foi uma decisão difícil?


Furuholmen: Não realmente. Não, se você olhar para trás de onde viemos. Para mim, era menos uma decisão como consequência lógica, depois tivemos outro álbum de sucesso, boas críticas e reações do público . Nós temos jogado na atual turnê em espaços maiores do que os cinco ou seis anos atrás. Nós sempre precisamos de mais tempo para um novo álbum e eu não acho que é saudável supor que o próximo registro está melhor que o anterior. Mas, no álbum atual "Foot Of The Mountain" e os outros eu tive essa ambição, temos trabalhado muito duro para isso. Eu acho que é uma declaração de ajuste para atribuir.

Waaktaar-Savoy: Parece um pouco estranho, porque eu estava há muito tempo na banda. Neste momento temos mais um ano de turnê pela frente, então eu não penso muito sobre isso. Mas no final do próximo ano haverá algo notável.

motor.de: Quais são seus planos para o futuro?

Waaktaar-Savoy : existem algumas coisas que eu gostaria de fazer. É por exemplo Savoy, minha outra banda. Eu era frequentemente solicitado por outros artistas sobre o trabalho juntos, mas nunca tinha tempo. Eu posso enfrentar agora.

Furuholmen: Para mim, alguns planos já estão fixos,eu trabalho metade do meu tempo como um artista visual. Há mostras atuais e novas precisam ser planejadas. E, musicalmente, vou continuar a pressionar-me, especialmente no meu projeto Apparatjik. Estou aberto a novas coisas em que eu posso contribuir com minhas habilidades. Aconteça o que acontecer,esta é a forma mais elegante de um final de carreira. É saudável a partir de um ponto de vista criativo, não deve descansar sobre a história. 2010 apenas, mas talvez eu estou sentado em casa e ler um livro.

motor.de: Você joga o último show de sua turnê no próximo ano, em Oslo. É tão importante para você parar ali, talvez como uma espécie de despedida para os fãs em casa?

Furuholmen: Certamente será uma noite muito especial, emocional. E o show foi esgotado em doze minutos.

Waaktaar-Savoy: A Noruega é sempre um lugar especial para nós. Mas preparar a lista de convidados é um trabalho em tempo integral. [risos]



Para ver a entrevista completa clique aqui.

2 comentários:

lucas disse...

Belo blog, parabéns.

E o Pal já tinha músicas em trabalho. Essa despedida.

Giza disse...

Olá Emerson!!!
Mais uma boa inicitaiva!!! Só de ler o Pal dizendo que já tinha escrito algumas canções e trabalhado nelas dá uma dor no coração!!!
Agora, só eu que notei o Pal está magro demais, a ponto de má linguas pensarem besteira?!